Parque Nacional do Itatiaia

17/06/2011

RESUMO: 

Este estudo da FBDS é dedicado ao Parque Nacional do Itatiaia. Os estudos desenvolvidos circunscreveram um projeto sobre gestão participativa e uso público neste parque. O projeto partiu de uma caracterização ambiental, através de mapeamentos temáticos: geologia, geomorfologia, vegetação e uso do solo. Definiu um perfil sócio-econômico-ambiental das populações do entorno, complementado por uma pesquisa com as lideranças locais, tanto municipais, empresariais, quanto ambientais, com finalidade de detectar a sensibilidade dos moradores com o PNI. Os estudos sobre o uso público identificaram, mapearam e calcularam a capacidade de suporte de cada uma das atividades de uso público já implantadas no Parque. Também propôs um plano de manejo para o uso público, definindo as ações que levam a uma gestão mais eficiente. Os estudos sobre gestão participativa identificaram as dificuldades para implantar um sistema que envolva os diferentes atores sociais nas soluções de problemas ambientais do Parque, bem como propôs um planejamento para um futuro plano de implantação da gestão participativa. 

Palavras-chave: Parque Nacional de Itatiaia, manejo

Ver o texto completo

 


Diagnóstico ambiental da Serra do Mar no Paraná

14/04/2011

RESUMO

Relatório datado de 1991 com mapas do meio físico da Serra do Mar parananese.

Ver


Mapeamento da trilha frontal do morro Anhangava

03/02/2011

Edson Struminski 

RESUMO

A trilha frontal do morro Anhangava e suas variantes é o trajeto mais usado pelos visitantes atualmente para a subida desta montanha. Elas permitem que o visitante percorra todos os seus ambientes naturais, das florestas com Araucária aos refúgios de altitude. Apesar de já ter sofrido uma série de intervenções em prol da sua conservação, esta trilha ainda apresenta locais degradados e até o momento não havia recebido um estudo detalhado completo que pudesse permitir uma atuação planejada oficial como a que se espera de um trajeto importante dentro de um parque estadual. O presente estudo pretende suprir esta demanda, apresentando um diagnóstico baseado na ecologia de trilhas, bem como detalhamentos em croquis e tabelas para orientar as futuras intervenções a serem realizadas no local.

Palavras-chave: morro Anhangava, ecologia de trilhas

Ver o texto completo


Proposta para criação do Monumento Natural da Pedra do Baú

25/01/2011

RESUMO

O presente relatório contém a proposta para criação do Monumento Natural Estadual da Pedra do Baú, no município de São Bento do Sapucaí-SP. Ele foi elaborado a partir de estudos técnicos realizados por uma equipe de consultores e por técnicos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, com apoio da prefeitura municipal local

Palavras-chave: Pedra do Baú, Monumento Natural

Ver o texto completo


Implantação de trilhas nos Mananciais da Serra

18/12/2009

RESUMO

Este projeto realizou a  implantação de quatro trilhas nos Mananciais da Serra, Piraquara- Pr. Tendo por base a metodologia de Ecologia de Trilhas,  o projeto recuperou trilhas e estradas degradadas pelo uso pedestre e automotivo, realizando trabalhos de contenção de erosões e manejo da vegetação na borda das trilhas, retirando espécies invasoras e oportunistas e, permitindo com isto, que fosse reduzido também o risco de incêndios. O trabalho coincide com a comemoração dos 100 anos de implantação do sistema de captação de água nos Mananciais da Serra, em 1908. As trilhas recuperadas valorizam aspectos históricos destes mananciais.

Palavras-chave: trilhas, Mananciais da Serra, Floresta Atlântica

[Ver o relatório completo]


Resiliência a incêndios no Parque Estadual Pico Paraná

11/12/2009

Edson Struminski

RESUMO

O Parque Estadual do Pico Paraná (PEPP), localizado na Serra do Mar paranaense, a cerca de 50 km de Curitiba, capital paranaense, foi criado em 2002,  com 4.333,83 ha, mas é uma unidade de conservação governamental que ainda não conta com plano ou ações de manejo e subiste basicamente com estruturas montadas por visitantes (montanhistas). Basicamente o PEPP é um parque com vegetação de altitude.

Ao longo do tempo incêndios tem atingido áreas de florestas primárias de altitude, causando, com isto, perdas para a biota regional. Constatou-se, inclusive, que os combates foram feitos de forma improvisada e que, em geral, desconheceram aspectos da ecologia de altitude.

O presente trabalho procura, portanto, abordar questões relacionadas a incêndios neste parque, procurando, inicialmente esclarecer alguns aspectos referentes a ecologia do fogo e sobre ecologia de ambientes de montanhas. São apresentadas opiniões ainda conflitantes sobre este assunto, mas procura-se propor uma metodologia de análise inovadora, que contemple a resiliência dos ecossistemas de altitude ao fogo, juntamente com sugestões para a prevenção e estabelecimento de prioridades no combate a incêndios neste parque estadual.

Palavras-chave: florestas de altitude, campos de altitude, incêndios florestais

 Ver o relatório completo


Plano de Manejo da AEIT do Marumbi

29/07/2009

RESUMO

O Plano de Manejo da atual AEIT do Marumbi é um documento direcionado aos orgãos governamentais, setores da sociedade civil organizada, comunidades locais e proprietários rurais que estão direta ou indiretamente relacionados à gestão ambiental e econômica da área. Ainda que voltado a um público amplo, representa, no entanto, um instrumento técnico voltado principalmente à ação do setor governamental estadual e municipal no que tange à gestão da área.

 Palavras-chave: Serra do Mar, Paraná, gestão

Baixe o arquivo aqui