Atividade sazonal e uso do ambiente por anfíbios no alto da Serra do Mar em São Paulo

Luís Olímpio Menta Giasson 

RESUMO:

Estudos com anuros têm corroborado o padrão de diversidade da Floresta Atlântica, demonstrando que há grande variação na composição de espécies, mesmo entre localidades próximas neste bioma. Sob estas condições estudos de comunidades com anuros são de alta relevância e oportunos para investigar os fatores que estruturam as comunidades. Deste modo, foram caracterizadas as espécies de anuros de uma área de Mata Atlântica, detalhando a estrutura da comunidade. Investigou-se a organização sazonal das espécies, o padrão de uso do ambiente e a partilha dos recursos e asimilaridade com outras taxocenoses do Sul e Sudeste. Foram registradas 50 espécies de anuros sendo a ampla maioria tipicamente associada à Mata Atlântica. Localidades sob influência da Mata Atlântica são menos similares entre si do que as sob influência do Cerrado e Floresta Estacional Semidecidual. A estrutura dos subgrupos formados por taxocenoses da Mata Atlântica indica que além da influência da distância geográfica há também uma associação entre a composição de espécies e o gradiente de altitude.

Palavras-chave: anuros, Serra do Mar, São Paulo

Ver o texto completo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: