Escalada, uma ascensão à transcendência

18/03/2012

Dimitri Wuo Pereira, Vilma Leni Nista Piccolo 

RESUMO:

Compreender a transcendência de um escalador em seu momento na verticalidade é assunto delicado, pois tanto quanto um escorregão pode levá-lo ao abismo, um descuido na interpretação pode levar a conclusões simplistas. Esse estudo  procura na complexidade do fenômeno desvelar o conhecimento adquirido na escalada, os problemas que ela suscita a auto-organização gerada pela prática e as razões para continuar ascendendo. A literatura a respeito articulada das ideias de Edgar Morin foram as ferramentas utilizadas para escalar esse caminho íngreme rumo ao aprendizado que a escalada pode trazer ao ser humano.

Palavras chave: escalada, complexidade, conhecimento.

Ver o texto completo

Anúncios

Atividade sazonal e uso do ambiente por anfíbios no alto da Serra do Mar em São Paulo

18/03/2012

Luís Olímpio Menta Giasson 

RESUMO:

Estudos com anuros têm corroborado o padrão de diversidade da Floresta Atlântica, demonstrando que há grande variação na composição de espécies, mesmo entre localidades próximas neste bioma. Sob estas condições estudos de comunidades com anuros são de alta relevância e oportunos para investigar os fatores que estruturam as comunidades. Deste modo, foram caracterizadas as espécies de anuros de uma área de Mata Atlântica, detalhando a estrutura da comunidade. Investigou-se a organização sazonal das espécies, o padrão de uso do ambiente e a partilha dos recursos e asimilaridade com outras taxocenoses do Sul e Sudeste. Foram registradas 50 espécies de anuros sendo a ampla maioria tipicamente associada à Mata Atlântica. Localidades sob influência da Mata Atlântica são menos similares entre si do que as sob influência do Cerrado e Floresta Estacional Semidecidual. A estrutura dos subgrupos formados por taxocenoses da Mata Atlântica indica que além da influência da distância geográfica há também uma associação entre a composição de espécies e o gradiente de altitude.

Palavras-chave: anuros, Serra do Mar, São Paulo

Ver o texto completo


Morcegos do Parque Estadual do Pico Marumbi: frugivoria e germinação de sementes

17/03/2012

João Eduardo Cavalcanti Brito

RESUMO:

O Brasil é possuidor de uma das maiores riquezas de mamíferos do mundo, contando com pouco mais que 650 espécies. Neste grupo a ordem Chiroptera é determinante na diferença entre os padrões de diversidade de mamíferos em regiões tropicais e temperadas. Os morcegos frugívoros são importantes dispersores de sementes. No entanto, a eficiência de dispersão não depende somente da quantidade de sementes, mas também do tratamento que estas recebem. Assim, esse trabalho teve como objetivo identificar, analisar e comparar a comunidade, a dieta de morcegos e a germinação de sementes de infrutescências consumidas por morcegos do Parque Estadual do Pico do Marumbi (PEPM) na Serra do Mar paranaense.

Palavras-chave: morcegos frugívoros, Serra do Mar, Paraná

Ver o texto completo