A escalada: uma experiência de trabalho com portadores de necessidades especiais

23/09/2011

Alexandre Costa Borba Ângela Celeste Barreto de Azevedo

RESUMO:

Alguns autores têm demonstrado interesse em desenvolver investigações acerca da modalidade escalada. Acredita-se que estes estudos culminaram na elucidação de aspectos técnicos referentes às características dos praticantes e da modalidade e também contribuiu para a expansão da escalada em diferentes âmbitos, dentre eles o escolar. É sabido que ao inserirmos uma atividade pedagógica em um ambiente escolar, cabe-nos adaptarmos a modalidade às características e objetivos da Educação Física Escolar, quiçá de alunos portadores de necessidades especiais. Logo, este trabalho pretende, sobretudo, trazer a tona uma discussão acerca da inserção dessa modalidade como, mais um, instrumento pedagógico a ser utilizado em prol de uma educação inclusiva com crianças de uma escola de deficientes visuais.

Palavras-chave: educação física, necessidades especiais

Ver o texto completo


Atividade Erosiva em Trilhas na Serra do Cipó, Minas Gerais

23/09/2011

Laura Gualtieri-Pinto; Felipe Fonseca de Oliveira; Manuela de Almeida-Andrade; Hilton Ferreira Pedrosa; Wellington Aguilar de Santana; Múcio do Amaral Figueiredo.

RESUMO: O presente trabalho foi realizado no Parque Nacional da Serra do Cipó, cujo foco investigativo aborda a deterioração física do solo no leito principal da trilha da Cachoeira do Sobrado. O monitoramento da atividade erosiva é um das técnicas utilizadas para o diagnóstico do estado de conservação e de segurança para os usuários das trilhas. O método de monitoramento utilizado foi o cálculo da Área Seccional Transversal, consistindo na realização de perfis transversais em determinados pontos das trilhas, obtendo-se resultados de perda e/ou acúmulo de sedimentos pelo cálculo da variação da área em centímetros quadrados. Os resultados mostram que em alguns pontos monitorados houve erosão e em outros, acúmulo de sedimentos. Quando comparados com resultados apurados em países do hemisfério norte para o mesmo período de monitoramento, a área de erosão nas trilhas medida pelo presente trabalho é bem menor. Esse tipo de monitoramento é importante, pois pode apontar situações tais como o aumento do grau de dificuldade para o trânsito de andarilhos, ciclistas e cavalos de montaria no leito principal da trilha, o que os estimularia a abrirem trilhas secundárias, modificando ainda mais o ecossistema e os solos das proximidades, além de subsidiar os gestores da unidade de conservação com dados específicos.

Palavras-chave: atividade erosiva, trilhas, área seccional transversal

Ver o texto completo