Campos de altitude na Serra do Mar paranaense

Alan Yukio Mocochinski, Maurício Bergamini Scheer 

RESUMO

O presente trabalho teve o objetivo de estudar a composição florística de seis áreas de ocorrência de campos de altitude na Serra do Mar no estado do Paraná. Foram detectadas 280 espécies vegetais vasculares, pertencentes a 73 famílias, sendo 63 angiospermas (260 espécies), 8 pteridófitas (18 espécies) e 2 gimnospermas (2 espécies). A família com maior riqueza específica foi Asteraceae, com 44 espécies (15,7% do total), seguida por Poaceae (31; 11%), Melastomataceae (17; 6%) e Cyperaceae (16; 5,7%). A Serra do Ibitiraquire, onde ocorre o maior trecho da formação estudada, apresentou a maior riqueza de espécies (224 espécies), e o menor trecho, na Serra da Pedra Branca do Araraquara, apresentou a menor riqueza (71). Apenas 17 espécies (6% do total) foram detectadas em todas as áreas e 137 espécies (49%) são exclusivas de uma das áreas. Observou-se uma associação negativa e moderada entre a similaridade florística e a distância entre as áreas de ocorrência. Também foram reportadas algumas ameaças aos Campos de Altitude no Paraná, com destaque para a invasão biológica por Pinus sp., a conduta inadequada em ambientes de montanha e as obras de infra-estrutura de telecomunicações. 

Palavras-chave: vegetação altomontana; florística; campos de altitude; Serra do Mar; similaridade florística. 

Ver o texto completo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: