Bases para manejo de escaladas em UCs

Katia Ribeiro, Alexandre Lorenzetto, Camila Rodrigues

RESUMO

O presente artigo apresenta propostas de diretrizes para o manejo de escaladas em áreas protegidas, a partir da experiência dos autores nas áreas de pesquisa, gestão de Unidades de Conservação (UC) e prática de escaladas. Diversas iniciativas têm mostrado os escaladores como efetivos parceiros voluntários da gestão das UC, principalmente no que se refere ao manejo de trilhas, resgates e criação de UC. Mas a atividade pode afetar uma biota específica, raramente atingida ou pesquisada por outros visitantes. São descritas algumas das experiências de parceria bem como estratégias de manejo que visam conciliar a demanda destes usuários especializados das montanhas e os desafios múltiplos de gestão e a fragilidade da biota rupícola, com base nos debates ocorridos na I Oficina de Discussão sobre Diretrizes para Escalada em Áreas Naturais Protegidas, ocorrida em novembro de 2003 no Rio de Janeiro, reunindo escaladores, biólogos e gestores de diversas esferas e organizações.

Palavras-chave: escaladas, unidades de conservação

Ver o texto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: