Montanhismo: o estudo dos povos de montanhas em prol da elaboração de políticas socioambientais

Carlos Frederico Marés de Souza Filho, Camila Dias dos Reis

RESUMO

Os ambientes montanos, apesar de possuírem ecossistemas diversos e extremamente ricos, além de notável sociodiversidade, mostram-se demasiadamente frágeis e específicos, sendo de suma importância que sejam conservados para a manutenção da vida no planeta. Assim, a preservação das regiões montanhosas e de seus povos, é de fato relevante no cenário ambiental internacional, merecendo a devida atenção. Observa-se, todavia, que são escassos os estudos desenvolvidos sobre as montanhas e suas populações locais, principalmente no âmbito das ciências jurídicas e, em especial, no Brasil e demais países latino-americanos. Talvez por essa razão, sejam também insuficientes os esforços empreendidos na elaboração de políticas especificas que visem à proteção integrada destes espaços naturais, o que gera inúmeros conflitos socioambientais entre os povos que freqüentam e habitam tais regiões. Assim, o presente estudo apresenta os povos de montanha enquanto populações tradicionais, merecedoras de direitos socioambientais oriundos de políticas públicas específicas.

Palavras-Chave: montanhismo, povos de montanha.

Ver o texto completo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: