Parque Estadual Pico do Marumbi – PR, um estudo das escaladas em rocha

Wilson Baptista Honório Alves

 RESUMO

Este trabalho foi desenvolvido no Parque Estadual Pico do Marumbi, município de Morretes – PR, com o objetivo de realizar um estudo da atividade de escalada em rocha neste parque. Foi realizado um diagnóstico e fornecidas diretrizes para a manutenção e melhoria da atividade na localidade.

A metodologia utilizada foi uma visita in loco para estudo de caso, sendo os dados coletados através de pesquisa histórica documental e através do método de observação participante, que algumas vezes foi revelada e em outras não. O fruto da coleta destes dados foi que a localidade recebe um número muito inferior de escaladores do que poderia receber e que estes escaladores são atendidos de forma precária. Sendo assim necessita de um planejamento da atividade para que se aumente a demanda de escaladores para o parque e que estes tenham as informações e infra-estruturas necessárias para a prática segura do esporte.

Palavras-chave: escalada, diagnóstico, planejamento, demanda e infra-estruturas.

Para ver o trabalho clique aqui

Anúncios

8 Responses to Parque Estadual Pico do Marumbi – PR, um estudo das escaladas em rocha

  1. Jurandir Constantino disse:

    ótimo artigo o marumbi tem um potencial muito pouco usado em termos de escalada e que devia ser mais bem aproveitado,tem vias que estão virando lenda por não serem exploradas, o pessoal ficam nas mais clássicas e deixam de lado esse grande mosáico de vias que é o Marumbi,…

  2. Parabéns pela iniciativa de divulgar importante conteúdo científico acerca de nossas montanhas. Abraço
    Alessandra

  3. Wilson (Guga) disse:

    Opa muito obrigado, estou aqui para contribuir no que for possivel em prol de nossas montanhas. Abraços.

    • Rafael Dias disse:

      Ola Guga,
      Estou fazendo uma proposta de projeto (pela FAO/RLC) para busca de financiamentos a Áreas Protegidas (no caso o Parque Pico Marumbi é muito interessante). Creio isto poderá atrair fundos para melhorar a estrutura do parque. Vi no seu trabalho que utilizou o “Plano de Manejo do PEPM”. Estou buscando uma cópia deste, mas a SEMA não disponibiliza pelo site. Vc por acaso tem este material em meio digital? Poderia enviar uma cópia a mim?

      Agradeço antecipadamente,

      Rafael Dias

  4. Wilson (Guga) disse:

    Olá Rafael

    Me desculpe a demora na resposta, eu não possuo o Plano de Manejo do PEPM em meio digital, eu utilizei uma cópia impressa que existe, ou existia, na sede do parque, tente falar com o Kikko do IAP que acho que ele pode auxilia-lo.
    Se puder ajudar em mais alguma coisa estou a disposição.
    Abraços e sucesso na empreitada.

    • Rafael Dias disse:

      Obrigado pela resposta. Vou tentar falar com o Kiko e qualquer novidade sobre o avanço com os trabalhos, poderei postar aqui.
      Abraço
      Rafael

  5. Viviana disse:

    Olá, Wilson,
    Sabe me dizer como está hoje a conservação das construções no parque, como o museu e o centro de visitantes? (Vide fotos pág. 44-48 do trabalho)
    Sabe se ainda existe a possibilidade de acomodação e de camping no local?
    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: